Ayrton Senna’s Super Monaco GP II (Mega Drive/Genesis)

Saudações aos leitores.

Ontem fez vinte anos que Ayrton Senna,  um dos maiores ídolos do esporte nacional, morreu na curva Tamburello do círcuito de Ímola, Itália. Por conta disso, resolvi dar uma revisitada via emulador do clássico Ayrton Senna’s Super Monaco GP II, jogo da Sega que contou com a supervisão do piloto brasileiro.

Um rápido histórico

Antes de falar do jogo em si, quero rapidamente falar que eu eu grande fã de Formula 1. Comecei gravando corridas em VHS para meu pai e acabei tomando gosto pela coisa, chegando a ter albuns de figurinhas e lembro que até sabia de cor os nomes dos pilotos e das equipes. Enfim, não era daqueles que só acordavam para ver o Senna receber a bandeirada no final, e sim companhava os campeonatos como um todo. Lembro com clareza que estava assistindo a corrida de Ímola e vi ao vivo o acidente fatídico, um verdadeiro choque para um garoto de 10 anos.

Diferentemente de tantos outros, não parei de acompanhar a Formula 1, embora hoje assista muito menos corridas do que nos anos noventa. Embora não compartilhe dessa nostalgia exarcebada de “ah, só na época do Senna é que tinha graça”, não discordo também do fato de que a Formula 1 de hoje é muito certinha, hermética, controlada, com excesso de recursos eletrônicos. Por outro lado não há como negar que pilotos como Alonso, Hamilton, Button, Raikkonen, e principalmente Vettel, são tão bons quanto os dos tempos do Senna.

Voltando ao game

Se ainda hoje adaptar uma modalidade tão detalhista e complexa como a Formula 1 para video games é um tarefa complicada, na era 8-bits era de fato algo impossível. Os jogos de corrida do NES, Game Boy, Master System e mesmo os primeiros de PC, eram tão fracos e simplórios (talvez a exceção fosse R.C Pro Am 2, mas não era Formula 1), que mesmo na época não eram grandes coisas. Coube então à Sega mudar essa escrita com o clássico Ayrton Senna’s Super Monaco GP II, lançado para o Mega Drive/Genesis em 1992. Como o próprio nome indica, o grande diferencial do jogo foi a supervisão do tricampeão Ayrton Senna, que ajudou a transformar o que seria uma versão melhorada de um arcade meia boca (Super Monaco GP original foi lançado em 1989), naquele que seria por anos o melhor jogo de Formula 1 para consoles. Não vou me alongar a respeito dessa parceria entre Sega e Senna na produção de Super Monaco GP II, pois há uma excelente e completíssima reportagem da revista Old Gamer a esse respeito.

O fato é que as dicas e conselhos de Senna ajudaram a tornar o jogo o mais realista possível dentro das limitações do Genesis, no que tange a dirigibilidade e as situações de corrida. Em outros jogos, dificilmente era levado em conta a reação do carro ao fazer uma curva subindo em uma chicane, o tempo certo das freadas e etc.  Claro, ainda era um game arcade e tal, mas na época esse tipo de detalhe era impressionante. Por falar nisso, eu não tinha um Mega Drive e só joguei quando fui na casa de algum amigo, e o jogo era realmente impressionante. A única coisa que realmente denunciava a falta de realismo eram os cenários completamente diferentes do que eram os ciruitos reais. Até porque parecia realmente realista ter corridas com variações climáticas, treinos classificatórios e corridas que eram realmente duras de vencer. Isso porque uma jogada interessante da Sega foi ao invés de apelar ao clichê de querer fazer o jogador se sentir como o Senna e jogar com ele, você o tinha como adversário. Agora imaginem o que era ter que enfrentar o Ayrton Senna. Por isso o jogo era tão legal.

Outra coisa legal era o Master Mode dentro do Championship, em que o jogador escolhia um rival e tinha que superá-lo, para de dessa forma você trocasse de equipe com ele, pegando carros melhores. Claro que não é assim na vida real, mas de certa forma é mais ou menos o que acontece na Formula 1, e suas constantes trocas de pilotos (fora aqueles que pagam para correr). Enfim, é evidente que Super Monaco GP II está completamente ultrapassado e precisa de uma certa boa vontade para jogar (sobretudo quando os F1 recentes são muito bem feitos), mas é jogável ainda e é legal lembrar da época em que Senna era o maioral da Formula 1.

Valeu Senna.

AvcF – Loading Time.

 

4 thoughts on “Ayrton Senna’s Super Monaco GP II (Mega Drive/Genesis)

  1. Eu diria nostalgia dupla: Lembrar da época que Senna era o rei das pistas, e lembrar também da época que a Sega conseguia se destacar em alguma coisa positivamente.

  2. Vortei.

    Enfim, lindo jogo (a versão brasileira bem que poderia ter tido as vozes do Senna em português – yeah, right…), mas prefiro o primeirão Super Monaco GP mesmo, por mais toscaço que seja. Mas esse Super Monaco GP II é uma sequência honestíssima, total evolução do primeiro Super Monaco GP.

    E não, Super Monaco GP com Shumacher não seria a mesma coisa nem em sonho! 😛

  3. Amigo joga o super monaco de novo o primeiro ai vc vai ver que era tudo isso que vc disso do jogo que levava o nome do ayrton só que no primeiro vc tinha que superar o g ceará ( que nada mais era que o super ayrton senna)….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *