Bad Trip: Cruis’n´ USA (Nintendo 64)

Bad Trip: Cruis’n´ USA (Nintendo 64)

Saudações aos leitores.

Relembro no texto de hoje mais uma enganação de priscas eras, no caso mais um jogo cujo sentido original era mais demonstrar o “poder” de uma plataforma o que ser realmente um jogo bom de fato. Falo de Cruis’n´ USA, e seu terrível port para Nintendo 64.

Lançado originalmente para arcades, Cruis’n´ USA era um dos showcases do chamado “Ultra 64” (o outro era Killer Instinct), cuja “incrível” tecnologia seria baseada no vindouro console da Nintendo – que terminou se chamando Nintendo 64 mesmo. Entretanto, diferentemente da Rare, que realmente sabia fazer jogos de qualidade, a Midway era uma verdadeira fábrica de bombas que competia em pé de igualdade com a Acclaim para ver quem lançava mais porcarias na maior quantidade de plataformas possível. Por algum motivo que jamais saberei, a Midway achava uma boa fazer TODOS os seus jogos do mesmo jeito, isto é, misturando polígonos com sprites digitalizadas, achando que o resultado dessa mistura insólita seria um realismo de quebrar mandíbulas. Mas a verdade é que os games da Midway terminaram todos sendo muito parecidos entre si, com aquela cara de produção vagabunda (sobretudo pelos “atores” utilizados) ao mesmo tempo que a pobreza visual que incomodava qualquer um com o mínimo de senso estético.


Esse video me lembrou de como a trilha desse jogo era ruim. Aquela musiquinha do “uh, ah, uh,ah” era de doer

O video não dá a devida noção também quanto ao terrível gameplay de Cruis’n, com seus controles com respostas abolutamente imprecisas e lentas, além da bizarra física presente no jogo (repararam acima na forma como os carros voam, por exemplo?) Quem jogou na época certamente se lembra como era praticamente impossível virar a última curva das corridas sem bater em algo ou alguém. E por falar em lembrar, Cruis´n também era similar aos demais jogos da Midway no quesito “roubalheira”, já que o sistema de jogo era programado para ferrar o jogador de todos os modos possíveis, com carros “neutros” que caçavam o jogador, “efeito elástico” ao extremo (carros adversários próximos ficam mais rápidos que o jogador, de modo que este não se distancie demais) e obstáculos que ignoravam o péssimo controle. Considerando todos os problemas e defeitos de Cruis´n, só posso imaginar que a Midway teve muita cara de pau ao lançar um jogo assim na mesma época que os arcades tinham opções muito, mas muito superiores, como Daytona e Ridge Racer, só para ficar em exemplos rápidos. Mas como cara de pau não tem limite e óleo de peroba está em falta no mercado, claro veio o infame port para Nintendo 64:

Não deixem o emulador do video enganá-los, pois o port para Nintendo 64 conseguia a proeza de ser pior que a versão arcade em TODOS os quesitos. Os gráficos eram ainda mais toscos em com menos detalhes, as músicas eram ainda mais comprimidas, mas principalmente os controles conseguiam ser ainda piores, e isso com o Nintendo 64 contando com um direcional analógico de boa precisão (embora frágil). Embora a primeira explicação para tamanha ruindade seja a limitada memória do cartucho, creio que a combinação da ruindade inata da Midway com o fato de Cruis´n ter sido um jogo de lançamento, já fossem fatores suficientes para decretar a “intragabilidade”(jogar Cruis´n USA era tão emocionante quanto assistir a uma partida atual do Corinthians, por sinal) do jogo. Felizmente, da mesma forma que havia diversas opções melhores para quem fosse a um arcade, os donos de Nintendo 64 puderam contar com Wave Race e Mario Kart, o que fez com que a bomba americana fosse rapidamente para o fundo escuro e frio das prateleiras das locadoras. Bem que a Midway tentou fazer jogos de corrida alguma coisa melhores com as continuações Cruis´n World e Exotica, além dos pavorosos San Francisco Rush da vida, mas eram todos ruins demais, minha nossa.

O fato é que o Nintendo 64 nunca foi uma grande opção para quem curtia jogos de corrida (além dos já citados, havia mais umas duas boas opções e olhe lá). Tal qual o tal “Ultra 64”, os jogos de corrida eram pura enganação.

AvcF – Loading Time.

8 thoughts on “Bad Trip: Cruis’n´ USA (Nintendo 64)

  1. Embora a Midway fizesse alguns ports safados, San Francisco Rush 2049 era um dos melhores jogos de corrida para o pobre n64. Embora os controles sejam dificílimos de dominar, o jogo consegue se manter divertido até hoje. Recentemente fiz um teste do tempo violento com o mesmo, ao jogar durante uma tarde inteira o seu modo battle, junto da minha irmã e meu cunhado. Ouso dizer que seu modo multiplayer é até mais divertido que o de Mario Kart 64, mas enfim é só minha opinião.

  2. Não era esse jogo em que você capotava quando passava por cima de algum defeito gráfico na pista? Hwa hwa hwa, era muito ruim mesmo, mas nos fliperamas daqui sempre tinha uma máquina dele. Realmente o Nintendo 64 não teve muitos bons jogos de corrida, só consigo lembrar de F-Zero X agora (acho Mario Kart 64 bem mais ou menos).

  3. Não acho que essas críticas ao jogo sejam todas válidas. Em primeiro momento, é importante frisar que o jogo é ARCADE, não é simulador para ter física real. Sim, os carros voam, e daí? eu dava muita risada com esses carros voando. No Daytona USA seu carro voa igualmente quando você bate e não é um problema.
    Os controles, pelo menos nos arcade que eu joguei, eram precisos e funcionavam corretamente. No vídeo claramente pode-se perceber que o cidadão está jogando em emulador, utilizando um teclado como controle. Aí fica difícil jogar mesmo.
    Joguei muito nos fliperamas o USA e o World. Sempre gostei dos dois jogos, acho que cumpriram muito bem o papel deles na sua época. As maquinas com duas cabines eram excelentes, muito bom para competir com qualquer pessoa.
    Já o jogo do título do post, esse sim é ruim de doer, inclusive tenho ele completo com sua caixa e manual. A conversão para o nintendo 64 deve muito para a versao do arcade, em todos os sentidos. O controle é ruim, o som é péssimo, gráficos ruins e aquela neblina que toma conta do que era para ser um horizonte é terrível.
    Já o World, apesar de não ser fiel ao arcade, ficou mais jogável e melhor balanceado. Esse sim joguei muito no console, completando tudo que era possível. Era tão divertido quanto o arcade, pelo menos pra mim.
    Enfim, enquanto alguns crucificam a série Cruis´n e idolatram o daytona USA, por exemplo, outros gostaram tanto que possuem até hoje, como é o meu caso 🙂
    Saudações!!! UH, AH, UH, AH…

  4. Acho os jogos quase divertidos, exceto quando rolava o “pingue-pongue” de carros, o que me irritava bastante.
    Individualmente, apesar de gráficos e som pobres, a proposta de entreter sem grandes pretensões é cumprida a contento, mas se comparar com outros jogos de mesmo estilo, como o ridge racer 64, top gear overdrive e beetle adventures, que, se não são jogos grandiosos, ao menos eram todos melhores em todos os aspectos, vemos o quão pobre era a experiência de jogo proporcionada pela série cruisin’.
    Parece que faltava mesmo à midway a ambição de fazer jogos que fossem lembrados entre os melhores de cada plataforma.

  5. Rush 2049 é um jogo bem divertido, como falou o Panda. Uns amigos meus são bem viciados até hoje e sempre jogam o modo batalha, só que no Dreamcast. Gosto do stunt do jogo, acho bem divertidas as manobras…

    e AvcF, tudo bem que a Acclaim e a Midway realmente faziam muitos jgos ruins… mas, nessas épocas do Nintendo 64 e Playstation 2, Rush 2049 é competente. Para citar outros, Turok 2, e o legendário World Drive Championship, o melhor game de corrida do N64, na minha opinião. No mais, concordo com o texto, Cursin’ USA nunca me conveceu… nem quando eu achava que o N64 era o futuro dos games. O jogo sempre me pareceu bem porcalhão mesmo.

  6. Engraçado, me lembro bem que na versão do N64 aquela mina que da a bandeira de largada tinha sido censurada, puseram um shorts nela, em quanto no arcade ela usava bikini, mas no vídeo que vc postou ela está de bikini igual ao arcade.

    O Cruis’n USA eu até gostei de jogar na época, mas o Cruis’n World quando eu joguei no N64 e descobri que dava para fazer curva com o carro em duas rodas igual aqueles vídeos malucos dos árabes eu desliguei o jogo na hora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *