Bad Trip: Street Fighter EX (Arcade,Playstation)

Saudações aos astutos.

No post de hoje falarei de uma daquelas invencionices que a Capcom perdeu tempo e dinheiro em lançar, mas que no fundo somente serviu para queimar o filme de uma de suas principais séries. Foi o que aconteceu com Street Fighter EX, ou quando se troca lutadores carismáticos por caixas de papelão. Acompanhem.

Considerando a década de 1990 pela ótica dos video games, podemos dizer que a grande moda daquela época foram os gráficos poligonais. De uma hora para outra, tudo simplesmente precisava ser poligonal. Nem sequer jogos consagrados escaparam, e verdadeiras bombas atômicas da ruindade gamística surgiram nesse processo. Citando rapidamente alguns exemplos, a Konami fez o favor de estragar jogos como Contra e Castlevania com lixos poligonais como Legacy of War e Castlevania 64; assim como a Hudson enlameou o divertido Bomberman com aquelas porcarias lançadas para o Nintendo 64. Sendo assim, era claro que a Capcom queria entrar na festa, resolvendo mexer justamente com um de seus melhores jogos, Street Fighter. A princípio até que ela foi cuidadosa, pois primeiramente lançou o medíocre Star Gladiator com o intuito de “sentir” como era o processo de produção e desenho de um jogo de luta poligonal. Entretanto, parece que a empresa não aprendeu nada nem esqueceu de nada, pois alguns meses depois lançou via Arika a piada conhecida por Street Fighter EX.

Difícil de saber por onde começar. Nessas horas o youtube dá uma forcinha:

A mensagem “Winners don’t use drugs” nunca fez tanto sentido

Cacetada, difícil entender o que levou a Capcom a aprovar um troço desse. Seriam visionários que projetaram o que anos mais tarde viria a ser conhecido por Mine Craft? Ou foi apenas uma maneira rápida e barata para tomar uns trocos dos ratos de fliperama? Até aqueles idiotas do programa do Faustão conseguiriam responder essa. O fato é que EX é um jogo de luta muito ruim, cuja mecânica de jogo lenta, dura e tremendamente desajeitada fazia dessa versão um estorvo perto dos jogos de verdade da série Street Fighter. Isso porque a mecânica era apenas uma versão mais tosca daquilo que já existia dos jogos Street Fighter Alpha, até os especiais eram os mesmos. A única diferença relevante era aquele bizarro parafuso acrobático que os personagens realizavam quando sofriam o impacto de um especial. Além de poligonais, os personagens eram acrobatas também.


Percebam a total expressão de nojo no rosto da Chun-Li. A do Ryu é suficiente para começar um novo meme internético.

Por falar nos personagens, o que era aquele desfile de seres genéricos e esquisitos? Aliás, de que mente perturbada saiu coisas como Skullomania (fora esse nome infame)? Já os demais pareciam mais um amontoado de skins sem nenhuma coesão dos personagens tradicionais, com alguns casos em que até os golpes era copiados. Aproveitando o gancho da genericidade, e aqueles cenários, hein? Não passavam de espaços vazios cujo fundo funcionava apenas como um papel de parede com uma ilustração qualquer só para ocupar aquela área. Não eram atrelados a nenhum personagem, não havia objetos compondo-os, nada mesmo. Só estavam lá por desencargo de consciência mesmo. As músicas por sua vez funcionavam de modo parecido, sendo na maioria um conjunto de melodias eletrônicas meio desconexas. Pombas, justo a área onde poderia ter havido o trabalho mais óbvio, uma vez que se apenas tivessem remixado os temas clássicos já estava de bom tamanho, conseguiram a proeza de fazer um trabalho porco. You did it wrong, Arika.

E será que a Capcom aprendeu com a besteira que fez? Evidente que não. Como puderam ver no vídeo acima, perderam tempo lançando uma versão melhorada(?) para Playstation, além de duas sequências tão ruins e desajeitadas quanto. As vezes tem coisas que são tão óbvias que paradoxalmente não percebe-se, como é o caso dessa sandice que foi inventar de fazer Street Fighter em 3d. Todavia, percebam que não tinham loucos na Capcom, pois além de não rasgarem dinheiro (afinal pagaram uma produtora baratinha para produzir a bagaça), ninguém lá sujou as mãos nessa desgraça de jogo.

Pelo lado dos jogadores, Street Fighter EX deve ter passado totalmente despercebido em um ambiente recheado de jogos de luta muito melhores, como eram os arcades. Me lembro bem minha perplexidade ao colocar a ficha naquele fliper maldito e testemunhar aquela samba dos bonecos doidos com seus saltos estranhos e suas acrobacias dignas da mulher bambu. É… eu passo. Prefiro ficar com os clássicos:

Felizmente a Capcom acertou em Street Fighter 4, pois a essencia dos clássicos foi mantida, mudando apenas a estética. Já Street EX foi apenas um vexame do passado. É ridículo, mas já passou.

E por hoje é só, pessoal. Até o próximo post.

AvcF – Loaidng Time.

30 thoughts on “Bad Trip: Street Fighter EX (Arcade,Playstation)

  1. Nossa AVCF, se eu te disser que adorava esse jogo e sabia todos os golpes e combos vc acredita?

    O modo treino que tem na versão do PSX era o mais legal, ensinava a fazer todos os combos especiais com as 3 barras de energia auheuaeh era divertido.

    Gráficos realmente eram horrendos mesmo para época, acho que existe até PaperCraft com mais faces que esses modelos haha, mas o game era muito bom adorava detonar todo mundo com personagens estranhos que o pessoal nunca viu aeuhaueuaeh

    No PSX so finais eram CG´s de baixo orçamento, atualmente acho que até eu preparo algo melhor no Maya se bobear.

    O primeiro eu curti, o segundo eu não gostei, e o terceiro joguei uma vez só, depois disso só SFIV.

  2. Nossa esse jogo era horrendo mesmo. Na época tinha isso aí, x-men vs street e real bout special num fliperama q eu frequentava: precisa nem dizer q maquina tava sempre cheia e q máquina ficava abandonada né? mas confesso q no mínimo tinha uma “curiosidade” com esse jogo e concordo q poderia ter saído pro n64 sim; lá ele teria até algum destaque… Qual vai ser a proxima “insanidade 3D da Capcom” q vc vai falar? Mega man legends? Acho q vc já falou dele né? Abraço a todos!

  3. Pior que teve uma época que o único fliperama que tinha perto da minha casa era uma máquina dessa… aliás, nem era um fliperama autêntico, lá dentro rodava um PSX e ao invés de crédito você jogava no tempo. Mas é curioso como conheço muita gente que adora esse jogo, principalmente as versões do PSX.

  4. A cara do Ryu na tela de loading do segundo vídeo parece que alguém pisou no pé dele com muita força e ele está gritando de dor ahauhauhauahuahau Que jogo trash, mesmo para um PS1 os gráficos são fracos. E que abertura paia é essa?! Aff essa ARIKA fazia cada jogo + ou –

  5. Pessoal, nunca joguei o jogo mas conheço sua fama de ruim.Mas deixe-me fazer uma ressalva, não quanto ao game mas quanto ao velho PSX.Eu sempre vejo comentários dizendo “gráficos fracos mesmo para o PS1…”.
    Oras, faz parecer que todos os jogos tinham gráficos feios, e uns faziam a proeza de serem mais feios ainda.Me perdoem os que preferem o N64(que eu acho muito legal) mas o PSX tinha muitos jogos com excelentes gráficos.O fato deles não parecerem realistas hoje não quer dizer que o visual seja ruim, quer dizer que estão ultrapassados.O que é lógico se tratando de um sistema de 16 ANOS!
    O PSX tem muitos games legais, eu acho que vale a pena ligar o bichinho de vez em quando pra conferir.Eu mesmo que tenho um há mais de doze anos sei muitos games que ainda não joguei e quero experimentar.

  6. Ué, alguém aí prefere jogar Buriki One, War Gods, Fatal Fury: Wild Ambition, qualquer Samurai Spirits que seja em 3D, Bio F.R.E.A.K.S., e mais um monte dessas tranqueiras ao invés de Street Fighter EX? Mesmo sendo um jogo meio “do último escalão” na série Street Fighter ao menos o Street Fighter EX é bem melhor a esses que eu citei – que aliás são mais ou menos da mesma época. Me lembro de quando joguei Street Fighter EX pela primeira vez (e eu acho que era a versão PLUS já) no mesmo dia em que joguei também pela primeira vez o Street Fighter III: New Generation naquela Sports Arcade que ficava na cara da estação Trianon-Masp de metrô aqui em SP. Achei o SF III maravilhoso e o SF EX até que OK (na época). Cerca de um ano depois no mesmo local joguei pela primeira vez o [i]Street Fighter EX 2[/i] e ao menos achei bem melhor que o primeiro. E eu vi na época muita gente malhando o Street Fighter IV na época em que foi lançado, dizendo que era “um pouco mais que um Street Fighter EX, mas muito menos que um Street Fighter III”, ou mesmo um “Street Fighter EX de boutique”. Não sei se eu chegaria a esse extremo todo, mas pra mim Street Fighter IV é muito menos jogo do que Street Fighter III, depois eu lhes explico o porquẽ de eu achar isso. 😉

    😀 😀 😀

  7. Ta aí um jogo que assim como a maioria dos games 3D do PSX envelheceu MUITO MAL, tanto em gráficos como em jogabilidade, pois na época que saiu nos arcades não me lembro de falarem mal dele, até porque 3D era então uma grande novidade, vide o sucesso de Virtua Fighter, Tekken e suas trocentas imitações. Daí em diante qualquer série clássica que tenha surgido em 2D teve versões poligonais. Algumas se deram bem, como os jogos da Nintendo e da Rare no N64, outras não foram tão bem assim mas também não foram uma bosta absoluta, como as três versões de The King of Fighters Maximum Impact do PS2, que tinha uma jogabilidade tosca (tradução:metralhar botões era mais eficiente do que um especial), mas que se salva pelos personagens como Soiree Meira (é foda jogar com capoeirista em fighting game), Lien Neville (com a viadagem recente em KOF, peitudas são sempre bem vindas) e alguns personagens clássicos da SNK, como Hanzo, Fio e Richard Meyer. E entre as adaptações em 3D tiveram muitos casos de tentativa e erro, como Castlevania, que só veio a ter um game poligonal decente do PS2 pra frente, Contra (se o novo Hard Corps der certo) e o já citado Street Fighter EX (repito mais uma vez: esse está mais pra mal envelhecido do que pra ruim propriamente dito). E enfim, as séries cuja adaptação foi uma diarréia colossal, como Mortal Kombat 4.Aliás, desculpe a minha ingenuidade, mas ainda não entendi o que são esses combos “mentirosos” que você fala nos posts sobre Mortal Kombat.

    E esse Bad Trip é sobre o primeiro SFEX ou toda a série? Porque se foi sobre o primeiro apenas, então devia colocar a capa da primeira versão, não do SF EX Plus Alpha, o terceiro da série.

  8. É isso mesmo que quis dizer Trouble Man, Street Fighter EX pode ser considerado por muitos uma merda hoje, mas na época era ótimo, bem melhor do que a porcaria que se fazia naquela época em matéria de fighting games 3D.Se bem que eu jogaria um pouco de Buriki One só por mera curiosidade, e por parecer um jogo de MMA.

  9. @Bernstein: sim, entendo. Mas na verdade acho que catalogá-lo como ÓTIMO talvez seja um pouquinho demais. Concordo sim que envelheceu mal, mas repito que ao menos deveria ter saído pro Nintendo 64 – nem que fosse uma conversão direta do primeirão – e quanto ao lance da capa ser do segundo upgrade do primeiro EX, acho que o AvcF quando muito se valeu da premissa “prá quem é, tá bom até demais”. Já seria bem melhor do que pelo menos quase a totalidade da biblioteca de jogos de luta do Nintendo 64, além do que seria um título da franquia Street Fighter no Nintendo 64 – lembrando que lamentavelmente nem o GameCube teve seu Street Fighter… 🙁

    Ou até pro Dreamcast, em um “best of” (será que fui irônico aí? Hehehe!). Tipo… um GD duplo; no primeiro disco teríamos os cinco primeiros Street Fighter EX – dois na verdade, mas seriam todos upgrades: Street Fighter EX, Street Fighter EX Plus, Street Fighter EX Plus α, Street Fighter EX 2 e Street Fighter EX 2 Plus. E no segundo o Street Fighter EX 3. lembrando que o console teve o Star Gladiator 2: Nightmare Of Bilstein, então “pra quem já tá cagado”, não é mesmo? 😛

  10. Considero esse Street Fighter excelente e um dos melhores da série…pra mim só perde pra Street Fighter Zero 1 e Super Street Fighter 2…tá certo que é mal feito GRAFICAMENTE mesmo, mas a JOGABILIDADE é muito boa e aquele lance de você poder emendar os especiais é legal demais da conta…e todo mundo que conheço que jogou adorou ele…principalmente a versão PS-X que tem a movimentação dos personagens melhorada….

    Agora o que adianta o jogo ter gráficos excelentes como Street Fighter IV se a proposta do jogo em si é uma porcaria???Street Fighter IV não passa de um Street Fighter Champion Edition com a adição de especial e com ótimos gráficos…simples demais pra que é acostumado com Street Fighter Zero….

  11. @Trouble Man: realmente exagerei com esse “ótimo” aí, mas eu concordo, também não entendo a ausência de Street Fighter EX no N64 e no GameCube. Por pior que fosse aos padrões da série,ao menos seria um título jogável, ao contrário do que se fazia no 64.E sem querer ser chato, quando você escreveu “um GD duplo” estava querendo dizer CD, não é?

    E o engraçado é que toda vez que falo de Street Fighter EX, a primeira coisa que lembram é do Garuda,vai ver por que ele é um apelão lazarento…

  12. @Bernstein: não, era GD mesmo – a mídia que o Dreamcast usava, se esqueceu? 😛

    A Nintendo (e a Capcom) vacilaram; o primeiro Street Fighter EX saiu no finzinho de 1996, então acho que deveriam ter lançado para o Nintendo 64 esse mesmo Street Fighter EX um mês e meio antes de sair o Street Fighter EX Plus pro Arcade (ou seja, antes de Março de 1997). Depois se quisessem lançariam o mesmo Street Fighter EX Plus pra Nintendo 64 meses depois da versão Arcade, e no outro ano o Street Fighter EX 2 (depois da versão Arcade, claro), e assim a coisa anda.

    Quanto ao lance de um suposto “best of” sair pra Dreamcast, mudei de idéia: faria tudo em um só GD (e não CD) com Street Fighter EX 1 e 2 e suas variantes, o que totalizariam uns 5 jogos. Não incluiria o Street Fighter EX 3, deixaria esse prá ser melhorado e lançado posteriormente para o GameCube.

  13. ”“gráficos fracos mesmo para o PS1…”.
    Oras, faz parecer que todos os jogos tinham gráficos feios, e uns faziam a proeza de serem mais feios ainda.Me perdoem os que preferem o N64(que eu acho muito legal) mas o PSX tinha muitos jogos com excelentes gráficos(2-D)”

    Correção feita! Excelentes gráficos 3-D no PS1 não existiam, o ”auge” de qualidade em 3-d no PS1 que foi Tekken 3 que não era essas coisas pois mesmo sendo bem programado o console não possuia efeitos de processamento 3-d bons como os do N64 vide Perfect Dark ou Zelda. Os polígonos estouravam no PS1, as texturas eram em baixa resolução e não possuiam efeitos que melhorassem os pixels e as texturas. Basta comparar MK 4 por exemplo a diferença gráfica é nítida, tipo no PS 1 as texturas eram quadradonas enquanto que no N64 eram limpas e bem mais nítidas.

  14. George Sadat, acho que me expressei mal.Nunca quiz dizer que o N64 é inferior graficamente ao velho PSX, mesmo por que ele mais antigo e como você disse não tem uma série de efeitos.No entanto sempre que eu vejo a frase “gráficos fracos mesmo para o PS1…” não consigo deixar de pensar que o PSX não tem nenhum game bonito.É claro que se pegar um game com versões nos dois consoles a versão do N64 tende a ser melhor, isso é indiscutivel.Mas isso não quer dizer que todos os games do PSX sejam feios.Acho que, principalmente, os games do período entre 98 e 2000 apresentaram exemplares muito bem construídos graficamente.E se o N64 tem seus efeitos, o PSX também tem suas cartas na manga.Sei que citar o lance da mídia é um cliche mas faz diferença.Por exemplo, Perfect Dark (jogo que eu acho maravilhoso) foi um dos últimos games do N64 que eu joguei.É lindo, bem feito, mas quando eu olhava o cenário não podia deixar de notar a intensa repetição das texturas.Ai quando pegamos MOH no PSX, não temos armas tão detalhadas mas encontramos texturas a dar com pau.E convenhamos, texturas essas bem feitas, pode encostar nos objetos que elas não estouram.Por favor, não me tome como um anti-N64, já disse diversas vezes aqui nos comentários que fui criado como um ferrenho nintendista, só não concordo que os games de PSX sejam todos feios.
    Pessoalmente, acho que ficar discutindo características técnicas de consoles uma perda de tempo.Não leva a nada, só a briguinhas istas.E se nos enveredassemos por esse caminho, só chegaríamos as mesmas conclusões que temos agora.

  15. De PS 1 o que se safava graficamente (e pouco) quando muito era um Gran Turismo ou um Metal Gear Solid da vida aí. Não tenho boas memórias dessa geração; além de um amontoado de jogo ruim (salvo exceções) era tudo muito “no tranco”, lentidão, pontos estourando, loading atrás de loading (e o único Loading time legal que eu conheço é esse blog aqui. 😉 😛 ), dentre outras imperfeições e incoerências.

    Os dois primeiros jogos dessa série Street Fighter EX ficariam sim mais bonitos e bem acabados no N64 do que no PS 1. Daria para colocar o Street Fighter EX e o Street Fighter EX Plus num cartucho só (como fizeram com Street Fighter II’ Champion Edition e Street Fighter II’ Turbo Hyper Fighting em Street Fighter II’ Plus Champion Edition para o Mega Drive e em Street Fighter II Turbo de Super NES. Digo… se naquela época – 1993 – foi possível de se fazer com os 16-bits, porque em 1997 seria muito mais difícil de se fazer com o Nintendo 64?) meses antes de lançar o Street Fighter EX Plus α para o Playstation 1 que ainda assim ficaria mais bonito no Nintendo 64. A sorte aí é que ATÉ ONDE CONSIGO ME LEMBRAR os Street Fighter EX (que eu me lembre nem sequer as duas versões do 2) não tinham “filminho” na abertura (o Star Gladiator tinha), senão nessa hipótese seria vantagem para o Playstation.

    Logo mais volto pra descer o cacete em Street Fighter IV. 😀 😀 😀

  16. @Trouble Man

    Gran Turismo eu até concordo, mas Metal Gear era feio de doer, o que dava um “charme” no jogo mesmo era o fato de ser todo dublado. Agora me veio a cabeça aqui Final Fantasy 9 que é bem do final do console e muito bonito.

  17. Esse é um jogo injusticado. Muitas coisas que você vê todo mundo elogiando em SF4 sairam desse jogo. O focus por exemplo , surgiu nesse jogo. O command chain também (C.C é quando você usa parte do comando anterior para o próximo por exemplo você faz meia lua para a frente e soco com o ryu e solta um hadouken e logo em seguida você repete o comando enquanto a magia acerta o adversário e saiu um shinkuu hadouken) combo com varios supers em sequencia (tipo com akuma voadora com chute forte->soco medio->
    gohadouken->messatsu gohadouken->messatsu shoryuken e em seguida durante a animacao do shorouken no ar voce podia terminar com o aerial messatsu gohadouken.Era poderoso e bonito de ver e todo mundo tinha pelo menos uma sequencia assim . Você ve isso em jogos posteriores , mas surgiu aqui

    Já o 4a versão (a do ps2) nao tem o que salve…

  18. @Hendrix
    ”No entanto sempre que eu vejo a frase “gráficos fracos mesmo para o PS1…” não consigo deixar de pensar que o PSX não tem nenhum game bonito.”

    Em momento algum disse que o PSX não possui games bons e bonitos, o difícil é recordar um game em 3-D bonito nele. Já 2-d tem aos montes, bom exemplo de games que considero bonitos são Megaman X4,X5 e X6, Gran turismo também é um bom exemplo. Não tenho nada contra console nenhum, nem sou ista de nada, apenas expus minha opinião.

  19. comprei por 5 pilas o ex plus alpha no camelo perto de casa. eu era perito em dar porrada com o c.jack e aquele loiro que jogava umas minas, meu primo e rival jogava muito com aquela odalisca e com o skullomania.

    naquela época nao me importava com graficos e qualidade, só queria saber de jogo de luta!

    e avc, procura o video dos finais desse jogo no youtube. o do zangief é uma perola!

  20. Eu entendi George Sadat, eu também apenas expressei minha opinião.Essa aliás totalmente diferente da sua e da do Trouble Man.Tenho grande facilidade em lembrar de games em 3D bonitos do PSX e são muitos.
    Apaser de a “geração Playstation” ser associada a algo pejorativo acho que nem tudo relacionado ao PS1 deva ser desmerecido.Não acredito que ele tenha vendido tanto enganando os gamers, como se fosse uma ilusão.
    Desculpa se te interpretei mal, é que entendi, pelas suas palavras, que não existem games bonitos no PS1, principalmente pela explicação técnica dadas sobre texturas.Conheço bem as qualidades e defeitos técnicos de ambos os consoles.Alias, discordo de boa parte da explicação também, mas isso não vem ao caso.
    Não sei o quanto você conhece o PSX mas se quiser umas dicas de games com bons gráficos nele é só falar.É um video game que vale muito a pena conhecer bem.

  21. Tentei arrumar a rom pra jogar no MAME, mas não funfa de jeito nenhum, fala que tá faltando o CHD file. Se alguém jogar e funfar, me ajudem se possível. Abraço.

  22. Eu joguei muito o EX2, tinhamos torneios e tudo nas locadoras perto da minha casa huehue. É bem ruinzinho, mas na época causava tumulto com seus especiais exagerados hehe!!!! o EX3 foi insuportável realmente, e o primeiro eu nem joguei!!! Tenho um amigo qu eé fã desse game e detesta os em 2D. Vai entender neh!!!

  23. AvcF, assim como você, nosso site também fez um texto sobre “Street Fighter EX”, salientando as falhas do game, e olha… uma verdadeira LEGIÃO de fãs do jogo ficou ultra enfurecida com a matéria heh! Os caras assumem que o jogo tem defeitos aqui e ali e que poderia ter ficado melhor, mas mesmo assim dão o sangue para defendê-lo! Meu texto se parece muito com o seu; eu acompanho o Loading Time há algum tempo e curto muito o conteúdo aqui postado. Se tiver curiosidade, acessa lá nossa matéria, e nos dê sua opinião sobre o texto do EX e sobre o nosso conteúdo de uma forma geral! =) Desde já, obrigado!

    http://www.gamerspace.com.br/?p=3024

  24. Acho que esse moleque não acompanharam as épocas de cada videogame esse jogo era legal sim ,como vários de cada época ,o único street que achei horrendo foi o The movie os demais tentaram se enquadrar em cada época o street fighter ex não fugiu dá jogabilidade habitual e não era ruim cada videogame foi inovador dentro de suas capacidades gráficos não são tudo mais sim a emoção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *