Captou a mensagem, Nintendo?

Saudações aos leitores.

Vocês já devem ter lido a notícia divulgada em diversos sites sobre o 3DS ter passado a barreira das 15 milhões de unidades no Japão. Mas deixando esse dado de lado, o que achei mais interessante e meio que passou despercebido foram os jogos mais vendidos do sistema:

 01. Pokémon X / Y (Pokémon Co.) – 4.228.244
02. Animal Crossing: New Leaf (Nintendo) – 4.072.068
03. Monster Hunter 4 (Capcom) – 3.383.004
04. New Super Mario Bros. 2 (Nintendo) – 2.250.416
05. Mario Kart 7 (Nintendo) – 2.188.873

Agora comparando com o resultado do DS em período semelhante:

1. Pokémon Diamond / Pearl (Pokémon Co.) – 4.763.061
2. New Super Mario Bros. (Nintendo) – 4.111.354
3. Brain Age 2: More Training in Minutes a Day (Nintendo) – 4.023.680
4. Animal Crossing: Wild World (Nintendo) – 3.883.726
5. Brain Age: Train Your Brain in Minutes a Day! (Nintendo) – 3.128.302

Perceberam que além de Animal Crossing e Pokemon, dois jogos de grande orçamento e marketing massivo, os outros títulos que aparecem nas duas listas são New Super Mario Bros. e sua continuação, ambos tratados como projetos de menor expressão e tocados por times nível C. A constatação que fica é que apesar de todos os pesares (já falei disso antes), Mario 2D não apenas continua popular como está sempre entre os mais vendidos. Sim, os dados acima são do apenas do Japão, mas basta procurarem os números da NPD e similares para constatarem que a situação se repete nos outros territórios.Agora imaginem um Mario 2D com o capricho e dedicação dos tempos de Super Mario Bros.3 ou Super Mario World, ou nem precisa ir tão longe, bastaria ter tratamento semelhante a dos Donkey Kong Country recentes.

 Fica a pergunta: quanto tempo mais será será necessário para a Nintendo captar essa mensagem? Ou será que ela continuará dando uma de Rolando Lero:

AvcF – Loading Time.

15 thoughts on “Captou a mensagem, Nintendo?

  1. acredito q n tem como mais fugir… o proximo mario 2d vai ser fodao por questao de obrigacao… seria muita cara de pau lancar mais um da serie new super mario q nao de um upgrade de vdd…

    resta saber se a nintendo vai gastar essa carta com o wii u, 3ds ou algum proximo console dela

  2. Depois que Super Mario 3D World encalhou, ela tem que se tocar de que Mario 2D é um produto que merece tratamento PRIME. O que não exclui lançamentos da série 3D.

    A Retro faz o que a Nintendo já deveria ter feito há muito tempo.

    1. Como assim encalhou? vendeu mais de 1 milhao em 2 meses, e mto da venda do wii U foi nesse final de ano, que já vem com algum jogo incluso, logo nao há a necessidade de comprar outro logo de cara. Só quem jogou sabe o primor que é o Mario 3D world.

      1. Entendo, a qualidade do game é INDISCUTÍVEL (é a Nintendo fazendo jogo, oras), mas pela reação da Nintendo, pelas projeções que ela parece ter feito, o jogo deveria ter sido um destruidor de mundos, foi isso que eu quis dizer.

  3. Eu prefiro Mario 3D do que 2D, mas não dá pra Nintendo usar o Mario 3D como carro chefe de nada.
    Diminuir um pouco do orçamento deles não os fará exatamente ruins.

    Será que alguém tem medo de peitar o Miyamoto? Cabe aí o Iwata ver que o melhor para a EMPRESA seria investir forte nesses jogos com apelos populares.

    Quando ele falou que com o Wii U ele iria tentar agradar os, ugh, hardcore gamers, ali eu tive certeza de que o Wii U iria afundar.

    E não fiquei nem um pouco otimista com o que ele falou para os acionistas. Ele falou de tudo, menos de fazer jogos que as pessoas queiram jogar.

    1. Rafa, tu não vai se arrepender em jogar Mario 3D World. Quanto aos 2D, tirando o reaproveitamento de praticamente tudo de um jogo para outro da série new, realmente não tem como falar da qualidade dos jogos, tudo sempre funciona, estágios com dificuldade progressiva, alguns muito desafiadores no multiplayer. Podem reclamar da falta de inovação do game, mas não é um jogo ruim em hipótese alguma. Temos jogos reciclados todo santo ano, (COD, BF, AC, FIFA, NFS….) e ninguém fala nada, parece que só a Nintendo tem a obrigação de sempre inovar.

  4. Bem caprichado?

    Reutilizando assets do jogo do wii. Tá de brincadeira, não é?
    Sem falar das músicas, sem a Peach( a desculpa era que não dava para fazer o vestido no wii, mas o jogo saiu para wiiu e não vimos a personagem no jogo em 2d).

    Sem falar que a nintendo reutilizou novamente tudo e fez Luigi U. Ou seja, reciclado do reciclado.

    Sem online misturado com multi, sem músicas, com tudo reciclado. Esse foi o mario 2d do wiiu, o pior com os Miis( que deveriam ficar onde não há mascostes da nintendo, apenas)

    1. Você respondeu para mim? Vou considerar que sim…

      Como disse, foi o primeiro da série “New” que joguei, e essa foi a minha opinião, ponto.

      Sobre o Luigi U, bem, acho que você não entendeu que ele é basicamente uma DLC em disco do jogo principal, certo? Ele é uma reutilização, porque é apenas uma versão mais difícil do original. Se você criticasse a estratégia de vendas e valores eu talvez concordasse.

      Sobre o online, me valeu muito mais a interação via Miiverse, do que jogar com outras pessoas online. Fico feliz de ainda ter jogos que focam no multiplayer local, ao invés de gastar tempo e recursos online só porque é moda.

      1. Tenho que discordar com você quanto ao online. Acho que faz falta sim, estamos em uma época em que o online já se tornou básico. Acho inválido o online quando o jogo descaradamente não é multiplayer e inventam uma bobagem qualquer para ter um online (estou de olho em você, batman origins), o que não é o caso. Desde o New Mario do Wii e Wii U são jogos com multiplayer e os consoles tem sistema online, por que não utilizar nos jogos, embora o lag em jogo assim deve ser muito sofrível.
        De qualquer forma, o online bem ou mal traz mais compradores, disseminação de informações e estímulo para a compra do game. Eu comprei MUITOS jogos no xbox só para poder jogar com amigos online, jogos que jamais compraria para jogar solo.

  5. Opa, não é questão do eu gosto ou do que você gosta. Nós, os fãs, somos minorias no mercado de games. Se uma empresa seguir o que nós queremos, muitas vezes, tal empresa vai falir. Pois é um público restrito.

    A questão é valores de produção e expandir o universo. O que New Mario 2 e U fizeram nesse sentido? Não muita coisa.

    O jogo pode estar bom para você e, mesmo assim, não conseguir atingir o que deveria. Ainda mais um jogo da importância de um Mario em progressão lateral que vende entre 15-30 milhões ao longo da vida do console. Por isso tem que tomar cuidado quando vai-se produzir esse jogo. Você vê GTA sendo produzido de qualquer maneira? Você vê a Activision fazendo um COD com pouco dinheiro? Ou a Bethesda baixando os valores de produção no próximo Elders Scrolls e reciclando os mesmos personagens? As séries que tem capacidade de vender muito são cercados com cuidado e carinho, menos quando se fala da Nintendo.

    Ela não expandiu o universo em nenhum dos jogos citados. Reaproveitou assets, músicas e fases. Isso denota descaso, numa série que tem potencial de vender mais de vinte milhões de cópias num console bem sucedido. E a Nintendo não faz só isso Com o Mario, como fez com Wii Fit, Wii Sports, Brain Age e Nintendogs nas interações recentes.

    Wii Fit foi dado de graça, Wii Sports nem vai sair em disco( tratado como um jogo qualquer e não com o jogo mais vendido para um videogame dedicado), Brain Age ganhou um demônio( que não tem nada a ver com perfil do público), Nintedgos adicionou gatos e acabou com efeito touch do jogo( ou seja estragou a experiência por completo).

    Por fim, a maioria dos grandes system sellers foram tratados com descaso, produzidos por equipe menores, sem investimento em alta produção, marketing. Como a nintendo quer que o público venha se ela trata esses jogos como lixo, subprodutos dos jogos que ela quer fazer e poucos querem jogar? Ninguém gosta de ser tratado como cidadão de segunda classe.

    (Avcf, desculpe-me pelo texto longo)

    1. Por isso eu fiz questão de deixar claro que este foi o primeiro que joguei. Eu tenho ciência desta repetição em relação aos outros títulos da série “New”, mas como jogador, o jogo me agradou bastante. Quando eu ligo o console para jogar, eu não fico me preocupando com todas as questões da empresa que produziu, eu simplesmente aproveito, este foi o meu ponto.

      Agora, citar GTA como um jogo bem feito é sacanagem… eu não lembro de NSMBU deletando o meu save e nem tendo bugs bizarros para todos os cantos, isso pra mim também representa qualidade e capricho.

  6. Poxa, tá jogando no 360? Enfim, o jogo é muito grande, logo vai ter bugs. Por isso sempre compro jogo da Bethesda no Pc onde tem patch, mods e os bugs são corigidos mais depressa.

    Aí é um problema da complexidade inerente do jogo e não por causa de descaso.

    1. Eu não gosto de GTA, portanto não jogo. Nada contra o jogo, apesar de eu brincar bastante com isso, só não faz meu estilo. Mas os problemas existem e estão devidamente noticiados, fora o relato de amigos meus.

      Sobre essa parada de ser assim mesmo porque o jogo é complexo, eu não concordo. Continuando com o exemplo de GTA… A franquia é uma das mais caras (produção) da indústria, bate records absurdos de vendas… e não investe nada em testes e controle de qualidade? Se fossem problemas específicos, em situações específicas, a desculpa seria válida, mas a galera teve problemas no andamento normal do jogo. Pra mim este é um descaso tão grande quando a sua reclamação sobre a reciclagem em NSMBU.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *