E3 2016: Nintendo enfim mata o Wii U

E3 2016: Nintendo enfim mata o Wii U

Saudações aos leitores.

Primeiramente me desculpo por comentar a E3 2016 com atraso, a razão da ausência de atualizações foi uma extensa mudança de cidade, o que, além de toda a bagunça que o processo causa, me fez ficar sem internet fixa nos últimos dias. Agora que já estou com as coisas mais resolvidas, o Loading Time retorna ao seu ritmo normal de postagem e evidentemente que falarei de Zelda no próximo texto.

Por hora, resolvi  comentar uma declaração dada por Eiji Aonuma ao site Wired, que pelo meu entendimento, é a sentença de morte ao Wii U. Leiam:

“We realized that having something on the GamePad and looking back and forth between the TV screen and the GamePad actually disrupts the gameplay, and the concentration that the game player may be experiencing. You have your car’s GPS system on your dash. If you had it down in your lap, you’re going to get into an accident!”

Resumindo o que foi dito por Aonuma, a Nintendo percebeu com uns três anos de atraso que a principal gimmick do Wii U, seu diferencial, seu argumento de venda pode atrapalhar a experiência de jogo do usuário, tirando-lhe a concentração e dificultando seu controle sobre o jogo. Além disso, fica claro ao produtor  que o gamepad é incompatível com a experiência que a Nintendo quer proporcionar em seu principal e último título para o Wii U em 2016. Em outras palavras, a Nintendo matou oficialmente o Wii U.

Se algo de bom puder resultar dessa morte, espero que seja o fim da filosofia GameCube, e que o NX deixe os jogadores “playing with power” novamente. Veremos em breve.

AvcF – Loading Time.

 

One thought on “E3 2016: Nintendo enfim mata o Wii U

  1. O WiiU já estava morto, faltava apenas a Nintendo enterrá-lo, acho que essa foi uma pá fundamental de terra para tal, acho que a pá final será o anúncio do NX. Só espero que o NX não seja o início da morte da Nintendo, pois, sinceramente, acho que ela não sobreviverá a mais um erro capital no segmento de hardware.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *