Mortal Kombat: A crônica de um fracasso

Saudações aos déspostas.

Os leitores mais antigos do blog já devem ter visto em posts do passado (ui) várias citações nada positivas à série Mortal Kombat, por parte desse escriba (que profundo). No post de hoje eu finalmente explicarei as razões de meu escárnio (agora vai!). Através de extensa pesquisa do Instituto de História Aplicada dos Jogos Eletrônicos do Vale do Jequitinhonha, apresento-lhes a crônica de um fracasso, ou a recompilação histórica da franquia Mortal Kombat. Sigam-me os bons.

Mortal Kombat foi uma franquia bastante citada nos artigos Bad Trip, direta ou indiretamente. Me lembro que em algumas vezes me perguntaram o que tinha contra Mortal Kombat. Bom, “contra” em si, nada. O que acontece é não sou saudosista, portanto não deixo de reconhecer games ruins só porque eles são antigos, ou sei lá, considerados clássicos. É o caso aqui.

Mas nem sempre Mortal Kombat foi ruim. Todos sabemos que o primeiro título foi um fenômeno no mundo dos videogames. Para a época a qualidade era suficiente. Embora Mortal Kombat fosse absolutamente inferior a Street Fighter 2, tinha um trunfo importante a seu favor: os fatalitites. Pela primeira vez nos games de luta o jogador tinha a opção de matar seu oponente com um golpe feito especialmente para isso. Foi uma idéia de design brilhante, responsável por muito do impacto que o game teve na época. Sem contar o estágio The Pit, uma atração à parte. Todo esse impacto foi para o bem e para mal, pois se por um lado os fatalitites alavancaram o sucesso do jogo, motivaram uma inédita onda de pânico moral e perseguição aos videogames em geral. Leiam o capítulo “Moral Kombat” do livro Ultimate History of Videogames, para vocês terem uma idéia do que estou falando.

Mesmo com toda reação contrária, os ports vagabundos da Acclaim para os consoles venderam milhões. Mortal Kombat se tornou uma mania, foi copiado por outros games de luta e estabeleceu-se como uma marca dos videogames. Alguns de seus personagens, como Sub-Zero, Scorpion e Kano foram considerados “badasses” entre os jogadores, competindo em popularidade com Ryu, Ken e Guile, de Street Fighter 2. Sonya teve um status parecido com o de Chun-Li.

Mortal Kombat 2: o auge

Mais óbvio do que 2+2=4, era o fato que Mortal Kombat 2 logo seria lançado. O game foi lançado sob enorme expectativa, e a cumpriu. A parte técnica foi bastante melhorada, a movimentação lenta e desajeitada e os controles duros da versão anterior foram também bastante aperfeiçoados, possibilitando lutas bem mais técnicas. Os fatalitites foram expandidos para dois por lutador, além de serem mais violentos e criativos. Embora eu considerasse os friendships idiotas, alguns eram aceitáveis. Por outro lado, os personagens novos eram interessantes e carismáticos, como Kung Lao, Kitana, Mileena e Baraka. Os novos chefes Shao Kahn e Kintaro também foram bem recebidos pelos joagadores. Os bordões de Shao Khan como “you will never win” e “pathetic fool” duraram anos.

Embora com gameplay inferior à seu concorrente na época, Super Street Fighter 2, Mortal Kombat 2 foi um game de luta respeitável. Mesmo os ports para consoles foram mais competentes que os de Mortal Kombat, era um game que podia divertir bastante no modo versus. Tinha uma experiência honesta, e claro que também foi um grande sucesso comercial. Rendeu milhões de dólares, e em todos os lugares que me lembro de ter visto, é até hoje considerado o ponto alto da série, ponto de vista que compartilho. É o único Mortal Kombat que eu voltaria a jogar se fosse perder um tempo com emuladores.

Mortal Kombat 3 em diante: ladeira abaixo

Agora a coisa começa a ficar feia. Eu joguei bastante Mortal Kombat 2 na época, então fiquei atento quando começaram a sair as primeiras informações sobre Mortal Kombat 3. Eu tenho algumas revistas antigas que deram enorme destaque a MK 3, e claro, todo mundo achava que seria “aquele” jogão. Mas o que aconteceu é que se tornou “aquela” porcaria total. Um detalhe trash, é que em 1995 eu viajei para o Paraguai e comprei um cartucho pirata de Mortal Kombat 3 lá. Isso é que é fundo de poço…Mas voltando ao ponto, o fato é que MK 3 detonou com a credibilidade que a série tinha construído até ali. Uma das piores coisas foram aqueles personagens ridículos como os três robôs vestidos de pilotos de motocross, a cover da Elvira, o policial-mano com cara de idiota, a Goro fêmea, Kabal e sua horrível máscara de homem elefante, e por aí vai.

Mas o pior era o gamplay, arruinado por deversas idéias idiotas de design. A primeira coisa era o infame botão de corrida, necessário para fazer TODOS os combos do jogo. Segundo que o jogo era completamente falho e irregular, cheio de combos infinitos, com alguns impossíveis a ponto de só o computador ser capaz de executar. Sobre isso, eu cheguei a ver coisas como o computador dando combos com o meu personagem COMPLETAMENTE DEITADO NO CHÃO, ou ainda no ar (seja durante uma queda, ou mesmo durante um pulo). Sem contar que o sistema de danos era uma piada. Outro problema grave de Mortal Kombat 3 era sua desonestidade. A dificuldade, por exemplo, era bizonha: primeiro o jogador encarava uma luta de dificuldade fácil, para na luta seguinte a dificuldade se tornar insana e absurda. Isso em qualquer nível, fosse no easy, medium ou hard. Como o jogo lia as entradas de comando do jogador, o computador era capaz de predizer quase todos os movimentos do jogador, tornando a vitória algo quase impossível de se alcançar.

O jogo era uma completa desgraça, ainda mais quando consideramos que em 1995 tinhamos The King of Fighters 95, Killer Instinct e Super Street Fighter 2 Turbo para jogar. Mesmo com as revisões que as versões arcade sempre tiveram, Mortal Kombat 3 era uma coleção de bugs e má programação. Algum tempo depois foi lançada a primeira atualização: Ultimate Mortal Kombat 3. Ao invés do pessoal da Midway tentar melhorar de alguma forma aquela gororoba, eles conseguiram a proeza de fazer UMK 3 ser ainda pior. Mais bugs, mais combos mentirosos e sprites reaproveitadas sob a desculpas de personagens como Ermac, Human Smoke e o pior deles – Rain, um ninja roxo (Jesus…) que era um personagem incompleto e remendado às versões Genesis e SNES. Mas o que é ruim sempre pode piorar (ah, vocês estavam esperando por essa frase que eu sei…), e aí veio nada menos que o lixoso e fétido Mortal Kombat Trilogy. Esse é tão ruim e como já falei dessa coisa antes, nem perderei meu tempo descrevendo essa bomba.

O Fundo do poço

Após se tornar uma completa piada como game de luta bidimensional, o pessoal da Midway resolveu levantar, sacudir a poeira e ir na direção do 3d. Mesmo assim, as revistas de videogame acometidas por uma estranha amnésia teceram reportagens cheias de destaque, criando a expectativa de que mais um grande game de luta estava a caminho. Em 1997 Mortal Kombat 4 e…novo fracasso. Tecnicamente o game era até competente, com bons gráficos tridimensionais e trilha e sons bem feitos, porém as animações eram ruins e forçadas, tornando os personagens muito desengonçados. Alguns fatalities se tornavam shows de comédia involuntária por causa disso. Um detalhe engraçado é que cada personagem tinha uma arma, que ao ser acionada era tirada da bunda (é sério), e os movimentos de ataque pareciam um balé bêbado. Entretanto, novamente o game tinha falhas graves de gameplay. A maldita corridinha continuava, bem como os combos forçados e (em menor grau que os anteriores)o desequilíbrio de personagens. Me lembro também que o pulo dos bonecos era meio estranho, o movimento era curto e impreciso. No geral Mortal Kombat 4 não era uma atrocidade como Trilogy ou Ultimate, mas estava longe de ser um joguete que dava para levar a sério, nem mesmo entre os games de luta 3d. Sim, pois MK 4 perdia mesmo para games como Tekken 3, Soul Edge e até para Street Fighter EX. Sem contar que já no ano seguinte (1998) foi lançado Virtua Fighter 3, game cuja qualidade enterrou qualquer possibilidade de sucesso de MK 4.

Depois de fracassar no 2d e no 3d, parecia ser ali o fim da série. Mas alguns anos depois, o pessoal da Midway resolveu dar um “reboot” na série, e em 2002 foi lançado Mortal Kombat Deadly Alliance. Mudanças drásticas foram prometidas, seria o fim das palhaçadas, etc e tal. As armas foram melhor integradas ao gameplay e cada personagem passou a contar com três estilos de artes marciais para utilizar durante os combates e o principal: finalmente a antiga estrutura de controle foi abandonada. Então quer dizer que finalmente Mortal Kombat ganhou um clássico depois de Mortal Kombat II? Hm…não. Deadly Alliance era um game de luta respeitável, porém claramente inferior aos games de luta tridimensionais da época. Quem iria quer jogá-lo quando tinha para escolher no mercado games como Soul Calibur 2, Tekken 4 e Super Smash Bros Melee? Sem contar que Deadly Alliance era um game que tinha pouca personalidade, pois além de seu gameplay imitar alguns aspectos de Tekken 4 e Virtua Fighter 4, os personagens novos eram genéricos. Por falar nisso, o design de personagem dessa versão era sofrível. Mas o fato é que nem a Midway botou muita fé no jogo, pois a quantidade de ports foi bem menor (apenas quatro versões), sem contar que foi a primeira vez na série que o jogo não foi lançado nos arcades. Não tenho certeza se foi um fracasso comercial, mas é fato que Deadly Alliance não chegou nem perto de fazer sucesso. Até porque não passou de um game comum com um nome outrora famoso.

Um ano depois de Deadly Alliance a Midway lançou Mortal Kombat Deception, que com o perdão do trocadalho do carilho, foi só uma decepção. Deception era apenas uma expansão de Deadly Alliance, mas não corrigia os defeitos do anterior nem tinha nada de especial para justificar seu lançamento. No máximo o jogo se aprofundava na super “trama” de Outworld e suas bobagens. Claro que Deception passou despercebido pelo grande público. Mas como o pessoal da Midway devia ter algo de brasileiro no sangue e jamais desistiam, pois lançaram em 2006 Mortal Kombat: Armageddon. Sinceramente acho que um título mais honesto poderia ser “Mortal Kombat: Jogamos a Toalha”, “Mortal Kombat: Desistimos de vez de fazer algo que preste” ou ainda “Mortal Kombat: Quer saber, foda-se”. Armageddon conseguia ser pior que seus antecessores. Além do plantel de personagens ser um reaproveitamento só, os produtores tiveram a proeza de tirar os fatalities, simplesmente a maior marca registrada de toda a série. Ao invés de se esforçarem o mínimo que seja para criar novos fatalities, os preguiçosos produtores jogaram essa tarefa sobre as costas do jogador QUE PAGOU pelo jogo. Cacetada, eu ficaria feliz da vida se Capcom vs Tatsunoko não tivesse nenhum especial e o jogo me obrigasse a entrar em um editor safado para eu ter que fazer um. Mas das super sacadas geniais do jogo a pior sem dúvida foi aquela atrocidade chamada Motor Kombat. Os caras nem conseguiam fazer um game de luta que prestasse e ainda inventaram de querer fazer um minigame clone deformado de Mario Kart. You did it wrong, boys.


Isso era tudo o que um game Mortal Kombat precisava

Em 2008 Mortal Kombat vs DC Universe foi lançado para os consoles HD. Embora seja claramente um clone safado dos crossovers da Capcom, MK vs DCU deve ter suas qualidades. Mas o fato é que ninguém mais liga para Mortal Kombat, isso não é nem recente. De referência dos arcades e até alvo de perseguições por parte de políticos conservadores, Mortal Kombat se tornou uma triste e sem graça piada no mundo dos videogames. Mesmo a violência característica de seus jogos, que chocava no passado, hoje é vista como um recurso bobo, pueril e forçado.

Ano passado foi anunciado que Mortal Kombat 9 está em produção, e novamente houve a promessa de que será um game sério. Mas de depois de tantas lambanças e da credibilidade a muito tempo perdida, fica difícil acreditar sem uma prova contundente. Não prejulgo jogos que nem lançados foram, mas nunca perderei meu tempo criando expectativas de um jogo que há anos não se leva a sério. Mortal Kombat é a crônica de um fracasso, é a trajetória que mostra como se destrói uma marca de sucesso. Por isso, amiguinhos, quando cito Mortal Kombat, o faço em tom jocoso. Por isso que aqui no blog o jogo aparece em listas de jogos ruins.

Não é sacanagem minha. A história fala por si.

André V.C Franco/AvcF – Loading Time.

77 thoughts on “Mortal Kombat: A crônica de um fracasso

  1. Realmente MK sempre foi um lixo, nunca entendia o fanatismo da mulecada por esse jogo.
    Jogabilidade ridícula de tão “duros” que eram os movimentos.Não há comparação com Tekken ou SF(que são meus jogos favoritos de luta, hehe).
    Porém gostei muito do da DC Comics, pelo menos metade dos personagens eram decentes(a parte da produtora de quadrinhos claro) e parece que eles acertaram um pouco a jogabilidade.

    TEKKEN 6 e SF4 OWNA!!!

  2. Joguei muito MK quando novo, principalmente MKII nos fliperamas que tinha perto da minha casa, o que faz eu ter um certo respeito pelo jogo. Lembro que quando comprei meu SNES um amigo meu arrumou um Ultimate que jogamos muito por um tempo (na falta de coisa melhor), mas foi só eu comprar meu Killer Instinct que esqueci do jogo. Na era tridimensional só joguei o 4/Gold que não me agradaram em nada, depois nunca mais coloquei a mão em um jogo da franquia, que sinceramente nunca me fez falta…

  3. O MK que mais joguei foi o 2 e 3, e meu primeiro contato com games foi com um arcade de MK 1. Hj em dia, com jogos mais tecnicos como Soul Calibur, Tekken 6, Street Fighter 4 e etc percebo a fragilidade do sistema de combate do game, mas aquelas sequencias violentas de antigamente sempre me trarão boas recordações hehe. Uma pena ter se tornado algo tão falho e piorando com o tempo. Tenho esperança no novo, mas como vc disse, não podemos criar grandes expectativas hehe!!!Ta pareccendo até um velho conhecido nosso de cor azul e tenis vermelho huahua!!!

  4. MK sempre teve uma gameplay limitada (embora tenha melhorado muito na época dos 128 bits), mas ainda acho divertido o suficiente para jogar com os amigos e dar umas risadas das nossas cagadas. Ainda assim, obviamente é muito melhor um crossover da Capcom do que um crossover de MK nesses casos.

    E MK VS DCU é uma porcaria. Ainda é Mortal Kombat na essência, mas até os fatalities de Armageddon superam e muito os fatalities dessa bosta.

  5. Caro amigo, descordo completamente da sua crítica sobre Mortal Kombat 3, Utimate e Trilogy… faz até parecer que os demais jogos da época eram assim tão superiores. Isso não é verdade, bem não completamente. Mas para não alongar muito basta dizer que por exemplo KI tem uma jogabilidade bem ruim que se sustenta basicamente nos sistemas combos, além da total falta de equilibrio (leia-se especificamente: DAMAGE) entre os personagens.
    Mas voltando ao MK3, bem o jogo não é perfeito aliás não gosto de nenhum fatality desta versão, contudo é a versão que possui melhor dinâmica de luta PvsP. Contra a máquina, esqueça nunca foi o forte da série, só se passa mesmo por meio de “esqueminhas”. Um erro que percebi no seu texto é que para os todos os combos não é necessário o botão de corrida como informado, é necessário sim a barra de run esteja cheia, exatamente esta que evita tais combos infinitos que não eram assim tão frequentes como informado.
    Pela história, violência e criatividade o 2 é melhor, mas talvez por utilizar um grafismo mais próximo do real talvez o pessoal da Midway tenha optado por escrachar nas finalizações diminindo assim o impacto que poderia causar optando por um certo tom de humor trash.

  6. ja falei isso muito tempo atras…o mk:deception PRA MIM nao foi uma decepção!
    mas quando comprei tekken 5…XD larguei o mk no canto

    o mkarmagedom era um horror…realmente akilo de fazer o propio fatality era terrivel,colocaram tudo q e personagem da serie,ate o cara q fazia a captura de movimento viro personagem!

    realmente eu gosto da serie…pq tem tudo q eu gosto:
    sangue
    violencia gratuita
    e minha irma q sabe jogar(mario e ctr ela sabe tb…o resto ela so fica vendo!)

    tomara q retornem a um boa qualidade…mas realmente acho q nao vai vir…!

  7. A salvação seria uma equipe competente fazer um Mortal Kombat sem palhaçadas e que fosse tecnicamente ao menos respeitável, ou seja nunca mais veremos um, nossa ”querida” Midway tomou um fatality e foi para a terra dos pés juntos rsrs aliás Avcf quem é que está produzindo o 9 mesmo? Mortal só foi aceitável até o 2 mesmo. Nunca entendi aqueles fatalitys do trilogy em que saiam três cabeças, quarenta braços e quinze pernas… totalmente no sense.

  8. Belo artigo, avcf!

    Concordo com tudo o que você disse, exceto que prá mim além do Mortal Kombat II o primeiro Mortal Kombat é sim um puta dum jogaço – mesmo sendo conceptualmente bem inferior à um Street Fighter II (Turbo, inclusive), a um Garou Densetsu (ou Fatal Fury) e aos dois primeiros Samurai Spirits/Shodown.

    Joguei esse Mortal Kombat Armageddon uma vez já há 3 anos atrás e foi o suficiente prá que eu repudiasse o jogo de vez!

  9. Depois de MK I II o único que eu realmente gostei foi o do Sub-zero Mortal Kombat Mythologies, mas era loco a versão do PSX que tinha cut scenes, rachava o bico quando caia num precipício.

  10. Mas no caso desse a jogabilidade não ajudava muito. Me lembro que todo mundo falava isso na época – e convenhamos, tinham toda a razão. E o jogo era um tanto “truncado” também.

  11. Que paulada no pobre do MK. Eu gosto de todos, com exceção do crossover. Sempre acompanhei a história, os personagens, até mesmo os mais recentes são mais interessantes que muitos de SF4, onde tem gente querendo ser o melhor cozinheiro do mundo, etc. Verdade que a série se perdeu e hoje não causa mais nenhum estardalhaço devido a quantidade de jogos violentos que existem. Mas ainda hoje, me divirto muito jogando MK via MAME.

  12. E o Mortal Kombat: Shaolin Monks? Por que você não o citou?
    Abraço.

    Comentário do AvcF: Não citei Shaolin Monks porque não o joguei. A não-citação se deu também porque eu só tratei dos games, digamos, da série principal. Por isso não tratei também de Sub-Zero Mythologies, por exemplo.

  13. Huuum! Pior que isso tudo foram os filmes de 92 e 95 – Trash total!
    E quer mais? Estão fazendo Mortal Kombat 3 (ainda não começaram a filmar) para 2013

  14. MK quando chegou impressionou muito pelos lutadores reais digitalizados.. aquilo era um espetaculo pra quem estava acostumado com sprites.

    Você esqueceu de citar MK Mythologies: Sub-Zero, jogo pavoroso que eu não recomendo testar.

  15. “Huuum! Pior que isso tudo foram os filmes de 92 e 95 – Trash total! E quer mais? Estão fazendo Mortal Kombat 3 (ainda não começaram a filmar) para 2013”

    Os filmes são de 95 e 97. O de 95 foi bastante elogiado e teve boa bilheteria.

  16. Já o segundo filme (o de 1997) Mortal Kombat: Aniquilação foi simplesmente horrendo! Até a trilha sonora era horrenda (e nesta trilha sonora se “salvavam” Megadeth e Fear Factory, mas ainda assim as músicas dessas bandas contidas na trilha eram uns remixes vagabundos). Não creio que tenha sido o pior de todos os filmes baseados em videogames, mas chegou perto.

  17. Eu me lembro que meu primo era fissurado nessa série e vivia jogando no arcade. Sem contar que ele e seus amigos ficavam horas jogando no Mega Drive…
    Bom, eu inicialmente fiquei bastante surpreso com o jogo (pela sua violência) e até gostei do MK2, mas a jogabilidade truncada e movimentação meio dura (especialmente nos saltos) não me atraiu (numa época em que eu curtia Samurai Shodown, um nível MUITO superior de jogo..).
    Lembro de quando lançaram as versões de Saturn (se eu não me engano a 2 e a Trilogy) e até pensei em comprar mas… felizmente não fiz essa besteira.
    Nem conhecia esse infame Motor Kombat… acho que ficaria melhor sem essa viu. xD
    De qualquer forma, você poderia ter citado o Mytologies (um game que eu odeio!!), e assim fazer o “descarrego” completo. xD~

  18. Mortal Kombat 1 no Mega Drive bateu o do SNES no quesito jogabilidade (contanto que se usase um controle de 6 botões, claro), mas apanhava feio do arcade. Já quanto à Mortal Kombat II a versão SNEs bateu a de Mega Drive em praticamente todos os aspectos, e nem era assim tão distante da qualidade do arcade não.

  19. pois eh pessoal gosto não se discute ,tem algumas pessoas sem cerebro q dizem nos comentarios acima q prefere o street fighter 4 ou o tekken 6 o mortal kombat .espera aí cada jogo em sua época e com certeza o mortal inspirou muitos desses jogos atuais .o incrível eh que o pessoal da midway conseguiram detonar com a franquia .os personagens são demais ,a história eh muito boa ,falta só mais criatividade para fazer um jogo digamos digno de oscar ,mas eu ainda tenho esperança q a warner bros agora detentora dos direitos,vai ressuscitar a série e mostrar q mortal kombat eh uma série imortal,e calar a boca de alguns panacas ,falsos moralistas q querem um jogo de luta sem violência .

  20. tbm discordo de muita coisa q foi falada, mk trilogy ainda é muito jogado pela galera q frequenta minha casa, gosto do jeito agressivo do jogo, ir correndo e meter combo no adversário é legal demais, comprei esse crossover q eles lançaram e gostei…daria uma nota entre 7 a 7,5 pra ele, não é sensacional mas me divertiu muito, e ele não foi um fracasso não li em sites q a midway ficou muito satisfeita com a venda dele q tinha chegado na casa dos dois milhões

  21. olha quando o cara não tem mais o que fazer fica chingando os jogos que ele não conseguia passar dos 2 primeiros lutadores no very easy ele fica falando bobagem do jogo,e até os filmes são bons,os 5 se por acaso esse mané não souber,mas cultura pobre é assim mesmo né
    bom eu agrradesço aos outros FÃS de MORTAL KOMBAT assim que nem eu mesmo sou a acabar com a difamação de um dos melhores jogos ja feitos,e além do mais se fosse tão ruim teria tantas continuações em tantos consoles?
    ps2 ps1 ps3 super nintendo, mega drive game cube,x box 360

  22. uia, eu não tinha comentado aqui!!! e tinha lido a matéria, acho que pq estava em fortaleza… hehehehe

    Bom, MK pra mim era o jogo que eu mais gostava.
    Qdo pequeno meus pais não deixavam eu ir no fliperama então jogava MK1 (escondido) do meu pai no AMIGA (aquele cmputador antigo…) e meus vizinhos tinham master system… ou seja: NADA de street fighter….. joguei algumas vezes na época e na 5 série jogava o zero 2 alpha perto da escola….. meu primeiro contato real com o SF….

    Na mesma época já tinha mk3 e um amigo da escola tinha um mega drive 3 e sempre alugávamos a fita pr jogar! hehehhe passei MUITO tempo jogando mk1 e 3. Alugava sempre mk2 pro snes, qdo comprei ele em 97 (meu pai é contra video games, juntei grana pra comprar ele).

    Bom, hoje teho pro snes mk1 e 2, pro psx tenh o 2, 3 e um collection com o 4, trilogy (tb tenho a parte) e o sub zero….
    pro master system tenho o 1 e o 2 (joguei MUITO nos meus vizinhos que tinham a fita pro master), ultimate pro DS e tenho o DC e o MK2 pro ps3.

    Não digo que é um grande jogo, mas para a minha infância, eu respeito muito o mk1 e 2. Mas todas as versões (opa, esqueci a shaolin monks – MUITO bom! melhor versão 3D) 3D são ruims….

  23. Discordo com a matéria! MK pra mim é um dos melhores games de luta ja lançados, e o próximo o MK 9 tenho certeza que ira vir muito bom! Mais vamos por parte…
    Primeiro os dois MKs lançados, o 1 e o 2! Não ah nem muito o que falar, so a fama, a quantidade de cartuchos vendidos, o sucesso total da serie ja diz tudo por si mesma! Não a o q discutir é apenas questao de gosto!
    Agora o MK3 que foi o que mais gostei… Você disse na materia q o computador era quase impossivel de vencer? Desculpa vc nao sabe jogar so pode ne… piada? … acho q foi! Unica coisa que tenho que reclamar é justamente quando vc bota no Veryhard Parece o mesmo Easy! Pra mim facinho! Quanto aos Combos usar o botao de corrida? rsrs Primeira vez q escuto isso, alias pouquissimos combos utiliza o botao Rum!
    Agora o MK4 sim, foi inovador, em 3d e tals bons graficos para a epoca mais sinseramente, eu prefiro muito mais os 2d do que os novos em 3d mais o sucesso é inegavel, ate mesmo o DC vs Comics que na opniao nao foi bom, teve venda satisfatoria, e com o pouco q ja foi divulgado sobre a franquia, eu to acreditando que o mk9 vira melhor q muitos jogos por aew…
    Gosto é gosto nao se descute, assim tb como nao se discute que MK foi um sucesso total! E tem tudo para voltar a ser um dos jogos mais jogados como ja foi no passado! Vamos esperar pra ver o mk9!

  24. eu jogava na infancia e voltei a jogar o trilogy no meu play 2 mais prefiro toda vida o mk em 2D deverian voltar a fazer os jogos assim mais claro melhor renderizados mais dexar esse 3D estilo ”tekken” de uma vez por todas!!!!

  25. Eu discordo de vários tópicos. O MK3/UMK3/MKTrilogy realmente foram inferiores. O botão de corrida não era pra combos, mas a barra de corrida era pra evitar combos infinitos.

    O MK4 foi um grande erro, mas nunca achei tão ruim, ele era apenas sem personalidade.

    O MK5 e 6, Deadly Alliance e Deception, são sim interessantes por causa da trama que vai desde a união de 2 vilões à queda de Liu Kang e Raiden.

    E então eles lançaram uma versão pra fechar o ciclo, Armageddon, com todos os personagens apresentados de forma honesta. E o sistema de Kreate your Fatality não é tão ruim assim, eu faço Fatalities escabrosos, desde decapitações e pancadaria até espetinho de coração pelo rabo.

    Há nesses jogos sim problema com combos infinitos, mas no MKA você pode evitá-los colocando defesa+baixo quando for arremessado ao chão no combo aéreo.

    Enfim, o sistema de armas de MK5 e 6 era mto bom, fiz mtas batalhas épicas entre amigos toda quinta à noite e não tenho do que me queixar.

    E o melhor, criticam tanto MKvsDC, mas no metacritic, tem média 8. Essa não é a nota de um bom game? E pra quem critica Crossover de Superman x Scorpion, Batman x Sub-Zero… o legal é Magneto x Megaman, Hulk x Servbot… meh, argumento patético. Sem contar q o Crossover da DC tem uma história foda e é legal zerar no story pelos 2 lados.

    E como gamer, comprei originais MK2 (Genesis) UMK3 (Genesis), MK4 (PC), MKvsDC (360).

    E tive/tenho os outros em versões “alternativas”

  26. eu nunca dise que que os MK acima do trilogy eran ‘inferiores” mais se vc como eu era acostumado no modo antigo o 3d nao e muito legal o armagedon ate que e legal e um game interesante de luta que lucra com o universo do MK mais não e tão chamativo quanto os antigos e com a capacidade de prosesamento dos games de hoje o modo de filmar os golpes com atores ia ficar muito mais legal e interesante na minha opinião essa especie modo de jogo e a melhor alternativa de futuro pra franquia sem sombra de duvida.

  27. Fui fã de MK durante a minha adolescencia e lembro q no inicio nao jogava MKI mas como já tinha virado mania não podia ficar de fora. Rapidinho me liguei no jogo. Quando saiu o MK2 foi o maior sucesso, febre total. Horas em locadoras jogando, respirava MK quase o dia todo. Depois veio o 3, fikei com o pé atrás pq o jogo trouxe muitas mudanças, alguns fatalitys eram ridículos e até causavam risos, agora entendo pq, e restava agora o MK4. Fikei com muitas expectativas em relação a esse jogo, até perdia o sono, porém novamente a jogabilidade mudou radicalmente e o visual mais moderno tornava tudo muito estranho pra mim, nem parecia Mortal Kombat, decepcionei. A partir daí nao acompanhei mais a série mas até hj sou fiel ao clássico, jogo o MK2 direto no PC, sem dúvida o melhor MK já produzido, clássico dos clássicos.

  28. Quem escreveu esse lixo deve ser algum otaku gordo e punheteiro como todos os viciados em Street fighter, Vai se foder, nao fala o que nao sabe, MKU3 fez muito sucesso, muito mais que esses que vc citou como KoF e KI, e no requisito fliperama superou em muito o SF2T, alias, nenhum jogo fez mais sucesso que Mk nos fliperamas, e Mk3 e dificil pra quem e ruim e nao sabe jogar

  29. Quem escreveu isso deve ser algum otaku gordo como todos os viciados em Street fighter, nao fala o que nao sabe, MKU3 fez muito sucesso, muito mais que esses que vc citou como KoF e KI, e no requisito fliperama superou em muito o SF2T, alias, nenhum jogo fez mais sucesso que Mk nos fliperamas, e Mk3 e dificil pra quem e ruim e nao sabe jogar

  30. Obrigado pela foto do MK2. Quanto a matéria, até no tempo que eu frenquentava os flipperamas da vida, ouvia neguim dizendo que MK era lixo, SFII era o bicho, e todas estas coisas que li por aqui. A verdade é que, na minha opinião, vc está querendo pagar de bacana , old gamer com visão crítica. Babaquice das braba. Disse não estar sendo saudosista. Então pq insiste nessa rivalidade? ADMITO, quando joguei MK Trilogy odiei de cara. MK4 então, 3D, cuspi no chão e perdi a credibilidade na Midway. Era os vidjugueime muderno. E, mesmo em meu TOTAL ASCO ao qualquer MK 3D, DA e Deception me surpreenderam. Armaggedon lixo tb. Mas não duvido nada que vc tb fica falando que Guns reina e Nirvana é uma merda… tsc, tsc. Opinião eu aceito, agora, não gostar e tentar convencer todos que a sua visão é verdade absoluta, pera lá. Eu nao gostava muito de SF II, mas não tinha essas atitudes (Alias, SF Zero é rei). Se não tivesse relevância, não causaria tanto furor quanto causou na mídia. Quanto a violência, Street Fighter tinha um cara branco batendo num cara negro. Por que isso ninguém dizia na epoca? E mais, tem gente por aqui falando de SF IV, Tekken 6, etc. Veio… isso aqui é historia de rua, da época que só por meio de revista tinha informações, jornalzinho da Sega, pegava dicas com outro maluco na rua, no flipper, de revista ou da Hot Line TecToy, Power Line, ou descobria. Não jogava no Google e depois maximizava a janelinha do emulador. Aliás, to esperando minha carteirinha do Sega Club até hoje… Época de locadoras lotadas e gente escondendo a ficha de SF Zero II do SNES na caixa do jogo do Pelé de Mega, ficha de MK III de Mega na caixa da Sea Quest. Sem falar no dilema dos 60 e 72… salve Dynavison, ai ai. Não tinhamos sites que ofereciam ROMS. Assim é muito fácil falar.
    Na boa, que cada um fique no seu lugar: Os Orkut Boys nos emuladores, os nerds metidos a bacana no Pseudofodismo-dialético-em-seus-bRogs-falando-mau-de-games-cRassicos como se isso os fizesse gran cosa ou caras legais e inteliJentes, e quem viveu e gostou dessas coisas todas, na saudade, de um tempo em que quase todos sonhavam em ter um arcade em seus quartos. Pelo menos eu queria ter um. De MKII… VIVA ABACABB!! xD~

    Comentário do AvcF: amiguinho, isso que você bebeu antes de escrever o comentário deve ser uma delícia com duas pedrinhas de gelo e uma rodela de limão. Ou seu nick ter a ver com o licor Baileys é proposital? Bom, para início de conversa, o famoso truque do “ABACABB” é do Mortal Kombat, não do MK II, que não precisava de artifícios para exibir sangue. Também não entendi nada desse papo loki di dorgas de ficha de Pelé e Sea Quest, nem essa relação de games com Nirvana e Guns and Roses. Por outro lado, o que um branco bater em um negro na abertura de Street Fighter tem de violento além da própria situação de briga da cena? Se fosse o oposto não seria violento? Ou seria menos violento um branco batendo em um asiático? Essa insinuação racista oblíqua é deveras idiota, uma vez que o jogo tem representantes de todas as etnias dando porrada uns nos outros. De resto, menos ódio no seu coraçãozinho. Passar bem.

  31. Eu curtia pra caramba MK e MK2, agora o MK3 é um lixo!!!
    O q eu ñ curtia era os bugs… O cara perder a cabeça ou o tronco e continuar em pé.
    No Armageddon, a falta de fatalities! ¬¬’
    Agora o melhor de todos é o Shaolin Monks! Esse foi mto bem feito! Se levar em consideração a preguiça do Ed Boon e John Tobias (criadores)
    Bem q o MK poderia ter evoluido pro 3D mas com a jogabilidade 2D igual ao SF né?

  32. Beleza. Não bebo e não sei nome de uísques, e vejo que você tem boas relações com o copo pra fazer tal associação. Devia estar acompanhado de um ao redigir sua critica, assaz imbecil, na minha opinião. Pra começo de conversa: sei que é do MK I o truque, e falei propositalmente, pois, caso você não lembre, você criticou a série MK. Talvez você é quem devia estar sob efeito de alguma coisa, por não reparar no que você mesmo havia escrito. Sobre Pelé e tals, é piadinha endêmica, e não tem importância. Sobre a colocação de Nirvana e Guns, devia ter falado sobre Mega Drive e Super Nintendo, aí não haveria necessidade de articular associações, já que você não entendeu. E outra coisa, você escreveu sobre a violência no game e o que eu tinha dito sobre a abertura de SFII. Só pela variação étnica do jogo é que toda a violência será justificada ou atenuada? “Como é um negro, podia ser um asiatico”. Não menosprezando nenhuma etnia, mas já que você fala de história, talvez se você pensar um pouco, lembre da História. Quem sabe isso não inspirou alguma idéia em algum pirralho ao ver aquela cena na época? Por que não? É mais praticável que arrancar a cabeça de alguém com um soco. Vemos isso o tempo todo. Você já está acostumado? Só foi opinião, amigo. Temos que pensar o tempo todo. Tudo informa e forma opinião. Seu blog é legal. ^^

    Comentário do AvcF: bacana que você ache o blog legal. Agradeço o elogio, pois trata-se de algo que dá trabalho para fazer, portanto é bom ver o restultado reconhecido de alguma forma.Embora você me considere “nerd metido a bacana no Pseudofodismo-dialético-em-seus-bRogs-falando-mau-de-games-cRassicos como se isso os fizesse gran cosa ou caras legais e inteliJentes”. Então vamos lá.

    Sim, eu tenho “boas relações com o copo”, mas nas situações em que isso cabe, sem vexames e excessos. Mas não; não bebo enquanto cuido do blog. Agora pulando para a parte da violência, que é onde a discussão pode render algo. Eu (e acho que ninguém) nunca justifiquei a violência de Street Fighter, e nem dá, pois ela é parte inerente à experiência de jogo (afinal, é um game de luta). Todavia, não há argumento plausível para achar que Street Fighter possa ser mais violento do que Mortal Kombat. O argumento étnico não cola, pois a violência não aumenta ou diminui a depender de quem bate ou apanha. Você evoca a história para de modo subliminar lembrar da escravidão negra, assim tornando a cena da abertura de SF 2 mais violenta do que ela de fato seria. Uma aulinha de história grátis: você sabe de onde vem a origem etmológica da palavra “escravo”? Ela vem da palavra “eslavo”, que define os povos da Europa oriental, branquinhos que só. Não foram só os negros que foram escravizados, outros povos foram, até antes deles. Sem contar que antes dos brancos, os próprios negros escravzavam negros na África.

    O que tudo isso tem a ver com a abertura de Street Fighter? Nada, mas você insistiu nessa associação sem nexo, mas tive que desmentir essa tese, de qualquer forma. Sobre inspiração de pirralhos, esse é o mesmo argumento daqueles que têm pânico moral com os video games, evocando uma falsa relação de causa e efeito do que acontece nos jogos com quem os joga. É o mesmo que diziam antigamente de histórias em quadrinhose ou da tevê, com aqueles exemplos mentirosos de crianças que morriam ao tentar imitar o Super-Homem. De qualquer forma, Street Fighter NÃO é mais violento que Mortal Kombat, pois o que mede o nível de violência nesse caso é a sua representação. Diferente de Street Fighter, Mortal Kombat é visceral e explícito, embora suas limitações técnicas e exageros estéticos o tornem um tanto risível. Sem contar que o jogo lhe dá a opção de MATAR o oponente, algo que de longe ocorre em SF 2, já que rola até diálogo entre vencedor e vencido após a luta.

    Por fim, estou acostumadíssimo a opniões divergentes, pois nunca censurei comentários e afinal, os seus estão aqui publicados e debatidos, não?

    Há braços.

    AvcF.

  33. Cara, relaxa…… ele está postando a opinião dele em um blog, QUAL A POR@#%@¨@ DO PROBLEMA?????????? se ele quiser falar que mk é um lixo, ele fala, se vc não quer ler isso, não leia… tem um botão em forma de X em cima a direita no IE/Firefox/Opera/Safari/Chrome que vc fecha e pronto……

    eu gosto pra caramba de MK, a série clássica é uma das que eu mais gosto, e ainda gosto E jogo o MK 1 e 2 de master system… e nem por isso saio brigando por aí.

    Eu concordo com o que ele falou, assim como escrevi que sou apaixonado pela série….

    leia os comentários antes de falar merda…. caramba…. oO’ cada um que aparece por aqui oO’

  34. Concordo com o Edwazah. Não precisa insultar ninguém só porque você não concorda com a opinião/reportagem postada.
    O blog É dele, e ele posta o que ele quiser com a opinião DELE. Se não gostou, poste um comentário com a SUA opinião e seja feliz.

  35. vamos parar de briga certo penso assim :defendo ate o fim sua opinião e o que você tem a dizer mesmo que não comcorde com absulutamente nada.. porque não nos comcentramos em algo mais interesante como…. alguem sabe como dar boot no ps2 por pendrive sei que tem que baixar o usb advance mais como gravar uma iso baixada num pendrive? se alguem souber da uma luz ai todos que tem ps2 poderiamos baixar jogos na net e jogar no ps2 sem gravae midia!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *